sobre os conectores

O Coletivo os conectores foi criado em fevereiro de 2009 por artistas que desenvolvem trabalhos em diversas áreas, como teatro, artes visuais, música e audiovisual. Desde sua criação esses artistas investigam a interface entre suas áreas artísticas, a relação entre arte e direitos humanos, e tem em sua trajetória experiência com ações artísticas de intervenção urbana, criações audiovisuais, performances, cenas curtas e espetáculos teatrais, um largo contato com o espaço urbano e a concretização de importantes intercâmbios e parcerias.

O coletivo trabalha a partir dos seguintes eixos:

– pesquisa sobre a interface artística entre teatro, performance, intervenções urbanas e audiovisual;
– processos coletivos e colaborativos de criação;
– parcerias com outros artistas e criadores;
– pesquisa sobre a ocupação do espaço urbano;
– investigação sobre a arte, a sociedade e os direitos humanos.

Atualmente, o coletivo possui quatro integrantes fixos e realiza, em cada projeto, parcerias com outros artistas, espaços de criação e movimentos sociais da cidade de Belo Horizonte, promovendo assim, uma rede de criação e compartilhamento de ações e de questionamentos sobre a sociedade em que vivemos.

Os conectores já participaram do I Festival de Performance de Belo Horizonte (2009), do III Breves Cenas de Teatro – Manaus (2010), da 10ª e da 13ª Edições do FIT-BH (2010 e 2016), do Vazio Festival de Performance – Manaus (2010), da edição especial “Teatro de Rua” do Galpão Convida (2011), em 2012 criou seu primeiro espetáculo de teatro – Suba na vida!, em 2013, através do Prêmio FUNARTE Artes na Rua, desenvolveu o projeto Conexão Cidade-Margem – projeto de intervenções urbanas com adolescentes da periferia de Santa Luzia; e em 2014, iniciou o projeto de montagem do novo espetáculo, Rosa Choque, que foi contemplado no edital Cena –Espetáculo (Galpão Cine Horto) e estreou em maio de 2015. O espetáculo tem como objetivo colocar em pauta a discussão sobre a violência contra a mulher. Em 2016, Rosa Choque foi apresentado no Verão Arte Contemporânea (BH), FIT/BH, Festivale (SP) e FIT Dourados (MS), além de outras apresentações em Belo Horizonte. Em agosto de 2016, o Coletivo realizou a 1ª Edição da MOTEH – Mostra de Teatro e Direitos Humanos de Belo Horizonte, em parceria com a ZAP 18.

Anúncios