Teatro

HOJE

A história de formação do nosso povo foi o ponto de partida para construção deste espetáculo. A sociedade brasileira, desde a chegada dos portugueses ao continente americano, vem sendo formada por uma série de conflitos entre os diversos povos que habitavam e, ainda hoje, habitam este país. Conflitos étnicos, sociais e políticos. Conflitos que nos fazem questionar nossa humanidade e nossa capacidade de empatia. Conflitos que fazem crescer nossa aversão ao outro e considerar “diferente” todo aquele que pensa de forma divergente da nossa.

HOJE propõe, através de uma visão crítica, realizar uma retrospectiva da história política do Brasil e reflexões sobre as nossas relações sociais, as consequências dos nossos posicionamentos e a necessidade de convivência na diversidade e na adversidade.

HOJE_Post01_OsConectores_03_Keko

Ficha Técnica do espetáculo – HOJE

Ficha Técnica do espetáculo – HOJE
Direção: Rogério Araújo
Dramaturgia: Cris Moreira
Atuação: Andréia Quaresma, Cris Moreira e Guilherme Théo
Participação em vídeo: Andréa Rodrigues, Avelin Buniacá, Cristiano Ramos, Lara Madonna Volguer Estrela, Lucas Costa, Luiz Arthur, Marcelo Souza e Silva, Marina Arthuzzi
Criação audiovisual e trilha sonora: André Veloso
Vozes em off: Aurora Mello Abrahão, Gláucia Vandeveld, João Araújo Moreira e Júlia Quaresma Carvalho
Iluminação: Bernardo Gondim
Cenário: André Veloso
Figurino: Cris Moreira e LED
Estudo coreográfico: Bernardo Gondim
Colaboração em filosofia: Marco Antônio Alves
Colaboração em história: Carlos Oliveira
Designer gráfico: Keko
Assessoria de Imprensa: Larissa Scarpelli
Coordenação de produção: Cris Moreira
Produção executiva: Guilherme Théo e Vinícius Santos
Coordenação administrativa: Guilherme Théo
Realização: Coletivo Conectores

CONECTORES_HOJE__FOTO_POR_ANDRE_VELOSO_03

 

Rosa Choque

O espetáculo Rosa Choque foi criado pelo Coletivo os conectores, em parceria com o ator Guilherme Théo e foi realizado através do Cena-Espetáculo, projeto do Galpão Cine Horto.

Rosa Choque venceu a 3ª Edição do Prêmio Copasa/Sinparc nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Iluminação e Melhor Ator.

O espetáculo traz à cena a questão da violência contra a mulher. Para além das diferenças físicas e biológicas, o que distingue homens e mulheres no imaginário da nossa sociedade? Em um mundo no qual essa violência está naturalizada e baseada em padrões de comportamento enraizados, Rosa Choque propõe ao público o deslocamento do seu ponto de vista, para suscitar a discussão a partir de outros olhares.

Sinopse

Colocar-se no lugar do outro. Misturar as cores, os tons. Confrontar-se. O choque não é de mulheres contra os homens. O choque é contra um pensamento que limita a liberdade humana, mas principalmente, de mulheres. O choque – sem violência – é para que haja o encontro.

Rosa 02

 

Suba na Vida!

Em um universo instigante, o espetáculo “Suba na Vida!” apresenta o encontro inusitado de quatro mulheres. As etapas do dia-a-dia são retratadas de maneira descontraída, buscando uma linguagem performática e não representacional e, ao mesmo tempo, espetacularizada, oriunda das linguagens de propaganda e cultura de massa e em contato direto com o público, num espetáculo instigante e irônico. Em 2012 o espetáculo realizará sua 1ª circulação por 5 regionais de Belo Horizonte.

Suba na vida! reúne na criação: Admar Fernandes, André Veloso, Cristiane Moreira, Joyce Malta, Letícia Andrade, Marina Viana, Patrícia Lanari, Rogério Araújo, além dos parceiros Felipe Cosse, Juliano Coelho, Eduardo Félix, Leonardo Martins e Catapreta.

Realização: Casa de Passagem e Os Conectores

suba_na_vida_palladium_20120916-_1000386_TR_FLYER

 

Art. 5º

A (des)construção da identidade.
Nossa constituição condiz com a construção da identidade na sociedade moderna?

Foto: Guto Muniz

Anúncios